12 Pontos de Ouro – Cap. 1 e Cap. 2

OUTUBRO – Uma visita à vovó (texto escrito em nov. 2005)

Bom… já gostei do livro logo de cara. No início uma das personagens cita um provérbio “Quando o aluno está pronto, o professor aparece” que me fez logo pensar nessa minha mudança de vida – antes do patchwork e depois. Sempre admirei minha tia, que é costureira, porém sempre achei que sentar à máquina de costura e produzir algo era acoisa mais difícil do mundo… Foi quase de repente que resolvi comprar uma máquina de costura e iniciar, tendo minha mãe como “professora”. Ela já fazia patch há uns 5 anos, mas só este ano foi que me animei. Ainda nem acredito que dou conta de produzir algumas coisinhas ao juntar tecidos, linhas, idéias. Só que desde que iniciei minhas aventuras nesse hobby tive encomendas de amigos que ganhavam o que eu fazia, depois de amigos dos amigos, enfim, para não dizer que não tenho nada do que fiz, tenho uma colcha que só precisa ser quiltada (e que será agora nas férias, para a casa nova). Então, ao ler no capítulo OUTUBRO o primeiro ponto de ouro “Assumir um compromisso” resolvi me comprometer a fazer uma mantinha para mim. Também já estabeleci uma meta (segundo ponto de ouro): a manta ficará pronta até o fim de 2006. Essa mantinha ficará na sala, pra quando dá um friozinho, sabe? Pois é…agora vamos ao capítulo NOVEMBRO.

NOVEMBRO – Primeiros Passos (texto escrito em dez. 2005)

Tudo bem, a proposta no grupo não é ler o livro para uma crítica literária, mas para uma rata de biblioteca como eu é quase impossível não fazer um comentário nesse sentido. Apesar de ainda estar no segundo capítulo não acredito que eu vá me surpreender com essa história, que parece um tanto quanto previsível. Também não acho que os valores moralistas apresentados a partir de um ponto de vista absolutamente capitalista vão fomentar em mim uma reflexão que me faça ver além… São estas as duas características que bons livros têm, na minha opinião: te surpreenderem e prenderem sua atenção ao ponto de você não ter coragem de fechar o livro ou o contrário, gerarem tamanha surpresa, ou perpexidade que você fecha o livro para poder refletir sobre tantas informações novas antes de continuar a leitura. Esse não é o caso com essa leitura. Então, apesar da linda sugestão no título “12 Pontos de Ouro – Lições para ter sucesso na vida extraídas da colcha da vovó”, vou simplesmente basear meus registros no desenvolvimento do compromisso de fazer a manta que me propus a fazer e no que modifiquei a maneira de me organizar, para que isso aconteça.

O terceiro ponto de ouro é: “Fazer um plano de trabalho e executá-lo”. O que me proponho a fazer, a partir desse projeto dos 12 pontos é me organizar melhor e cumprir os meus prazos. Quem trabalha com patch sabe o quanto vamos acumulando trabalhos iniciados em função de novos. Então, além da nova manta que me proponho a fazer nesses próximos 12 meses, também quero terminar a “Mistery Quilt” da Lidoquilt que iniciei este ano e que ainda não terminei. Então este é meu plano para os próximos meses:

Dez.2005 a Fev.2006: terminar as 3 últimas etapas da Mistery Quit da Lidoquilt.
Março.2006 a Agosto.2006: Farei dois plocos por mês da nova manta, com bordado em redwork que é uma técnica que não conheço direito.
Set.2006 e Out. 2006: Farei o quilt e fecharei a manta.

Anúncios

Um comentário sobre “12 Pontos de Ouro – Cap. 1 e Cap. 2

  1. Patrícia, o projeto 12 Pontos é fscinante, estou contente porque vc também está gostando muito, o meu está meio atrasado mas prometo que vou colocar minhas forças nele. O da Lidoquilt também está na minha lista. Um beijo para ti!

    Curtir

Os comentários estão desativados.