2

a porta amarela

A.do.ro mudar cantos da casa… e você? Quando a mudança significa acrescentar um hífen ao nome original para deixar claro que passa a ser um canto multifunção, então!! Porta-lousa, parede-painel…

Vi uma porta amarela neste blog outro dia e a ideia de pintar uma porta de amarelo me perseguiu por semanas. Sabe quando você simplesmente TEM QUE FAZER? Daí uma amiga comentou que planejava pintar a porta do quarto do filho de tinta lousa…pronto! Pintar portas virou obsessão.

Quer ver como ficou?

Porta da sala antes…

DSC09873

…e depois.

DSC09880

Aproveitei para fazer uma parede-painel-organização-da-vida que acho que TODA MÃE deveria ter. E já que a tinta lousa estava aqui…pintei uma lousinha para recados… Nas pranchetas, além do calendário do mês com datas importantes que “não podem ser esquecidas!” tem também estas outras fichas para ajudar a visualizar o que a semana promete…

DSC09886

A porta do quarto do B. ganhou tinta lousa também.

DSC09884

E, aqui no ateliê, além de um painel lousa ( já que sobrou tinta, né?) os retalhos ganharam um gaveteiro lindinho só pra eles!

DSC09889 DSC09890

Mudar cantos da casa é delícia e eu recomendo!

Boa semana pra quem passa por aqui!

4

#2 – fazendo bonecas…tecidos “cor da pele”

As primeiras perguntas que aparecem quando se pensa em fazer bonecas dizem respeito aos tecidos para fazer a “pele”. Linho, tricoline, malha…qual o ideal? Mas a pergunta que insiste em aparecer com maior frequencia faz pensar muito além da relação trama do tecido x resultado final… ONDE ENCONTRAR  E QUAL O MELHOR TECIDO COR DA PELE?

Sabe por que faz pensar?

images (7)

Quem não se lembra da época da escola, desse lápis aí, DE UMA COR QUE NÃO REPRESENTA QUASE NENHUMA COR DE PELE NATURAL mas que era conhecido como “cor da pele”?

Não sei no mundo de vocês, mas no meu (trabalho com educação) essa é uma discussão antiga. Ou deveria ser. Partir do princípio de que existe UMA COR que pode ser batizada de COR DA PELE é, no mínimo incoerente, diante da diversidade de cores de pele que existem.

Já existem empresas preocupadas em garantir que os pequenos, ao pintarem pessoas, possam explorar cores de pele, cabelos, da mesma maneira que variam o que desejam desenhar.

lc360_l images (3)

No universo da costura, mais especificamente da confecção de bonecas, precisamos falar sobre “cor da pele” com coerência se não quisermos ser preconceituosos. O pior tipo de racismo é aquele que aparece “sem a intenção de ser”, eu acho.  Até porque, expõe uma ausência de reflexão a respeito. E não podemos esquecer que preconceito, assim como tantas outras coisas que “grudam na gente”, são aprendidas nas entrelinhas das relações sociais e familiares, mediadas pela cultura na qual estamos inseridos. E só nos “desgrudamos” dele se pensarmos a respeito e identificarmos NA MANEIRA COMO FALAMOS SOBRE AS COISAS os indícios de que tem preconceito, sim, na gente também.

Na semana em que recomeçam os conflitos na Faixa de Gaza, me parece muito pertinente falarmos sobre preconceito, ainda que seja a partir de algo que parece tão banal e inocente quanto o tom do tecido que vamos usar para representar a pele em nossas bonecas.

images (9)

Agora, falando em tecidos, as possibilidades são infinitas! E vale ir para a loja de tecidos com algo como essa imagem em mente. Vale o tom que você quiser e vale variar.

Aqui em casa eu tenho hoje essas cores e tecidos que gosto de usar em bonecas:

DSC09869

1 – LINHO: meu favorito para pele de boneca. Gosto muito da textura. Como é um pouco mais grosso que o algodão (tricoline), com o enchimento a aparência fica menos irregular, eu acho.

2 e 4 – ALGODÃO (TRICOLINE): são os mais fáceis de encontrar e os que vêm em uma variedade maior de cores e tons.

3 – ALGODÃO CRU: tem uma trama um pouco mais aberta e dá uma carinha mais rústica ao trabalho, mas vem em cores interessantes para fazer pele também.

Esses 3 tipos de tecido são o  meio termo entre os rígidos e os muito flexíveis, o que facilita o manuseio das partes da boneca enquanto a montamos. No curso de Bonecas Tilda que estou fazendo com a Lu Gastal (via EduK), ela ontem chamou a atenção para isso e achei uma informação bem pertinente: o tecido não pode ser muito rígido, grosso (como brim), pois dificulta muito a produção de partes como braços e pernas (virar do avesso para o direito torna-se uma missão impossível). Da mesma forma, não pode ser muito flexível como a malha, principalmente para fazer Tildas ou bonecas como estas.

DSC05114

Pele feita com tecido de algodão (tricoline).

DSC05738

Nesta usei linho…dá pra ver a diferença?

Agora, vale dizer que o mercado têxtil brasileiro não segue um padrão na produção de cores da mesma forma que outras culturas seguem. É por isso que às vezes começamos um trabalho com um tecido liso de uma determinada cor e, quando voltamos a loja para comprar mais um pedaço, a bobina seguinte “da mesma cor” é ligeiramente diferente. É assim, não tem jeito! A mesma coisa acontece com linhas, lãs… Então, se pretende fazer várias bonecas exatamente da mesma cor de pele, sugiro que compre o tecido todo que irá usar de uma vez. Claro que isso vale para qualquer trabalho…

1

quase férias…

Elas estão quase chegando pra mim… falta só um dia! Sabe quando o seu semestre foi um caos porque gerenciar trabalho, organização da casa, vida financeira, cotidiano do filho, tentando manter momentos de lazer e ateliê foi tarefa mais impossível do que você supunha? E você precisa urgentemente de férias, mas não quer exatamente usar as férias para colocar a vida em ordem…quer que os dias de férias sejam para fazer o que você nunca faz nos dias de trabalho? Só que não dá para continuar com o caos que viveu nos últimos meses? Então, numa tentativa de organizar meu próximo semestre e tentar usar melhor meu tempo, como uma boa fã de listas faria… fiz umas “fichas” que chegam com a super tarefa de me ajudar na organização tanto em casa, quanto na escola.

Se você for uma pessoa “visual”, como eu, pode se inspirar com elas também. Quem sabe até sirvam para você do jeito como estão aqui.

Para organizar a semana lá na escola, uma ficha para manter em cima da mesa.

Download aqui: Week of…school

Week of...school

Para organizar minha semana em casa…uma para manter na porta da geladeira.

Download aqui: Semana…outros retalhos

Semana...outros retalhos

E agora, a “pior” parte… para cuidar da casa e evitar surpresas como “putz, TODAS as calças e shorts do B estão no cesto de roupa suja…” ou “o que é isso petrificado atrás do sofá?” ou “por que será que o azulejo do box está ficando meio rosa?” ou “onde será que o telefone sem fio se meteu nos últimos 3 dias?” ou “pq será que meu celular não faz mais ligações…será que paguei a conta este mês?”… e por ai vai, posso ficar até amanhã listando o que eu chamo de CAOS e que nem é criativo!!! Esta vou colar no espelho do banheiro, na lateral da geladeira e na porta de entrada. Será que vai bastar? Oxalá!

Download aqui: Arrumação cada – outros retalhos

Arrumação cada - outros retalhos

Pronto. Agora posso sair de férias. E pode chegar segundo semestre que estou pronta para você!

0

#1- calculando tecidos para colcha tamanho queen

Olha só a dúvida de uma leitora aqui do blog: ela quer fazer uma colcha de quadradinhos para uma cama queen e não sabe muito bem por onde começar os cálculos. Essa é uma dúvida muito frequente! E deve ter muitos jeitos de se chegar as medidas ideais para esse projeto. Segue o jeito como eu faria.

Primeiro, e isso vale para qualquer projeto, tem 3 informações que precisamos definir antes de começar a costurar:

1. tamanho da colcha

2. tamanho dos blocos

3. quantidade de estampas/tecidos que pretende usar

É claro que, muitas vezes, uma decisão influência a outra…ao definirmos a quantidade de tecidos acabamos definindo também tamanho dos blocos, por exemplo. Mas aqui iremos tentar trabalhar com definições com as definições dadas pela leitora S.

1. Calculando o tamanho da colcha:

O colchão queen tem tamanho padrão 1,58mx1,98m. Para facilitar os cálculos iremos arredondar as medidas para 1,60mx2m.

Obs.: Arredondar não é indicado quando se deseja que a colcha tenha um desenho no topo da cama e outro nas laterais que caem (foto 1). Mas neste caso, como ela quer uma colcha inteira com o mesmo design, então não tem problema (foto 2).

foto 1 - fonte: google images

foto 1 – fonte: google images

foto 2 - fonte: google images

foto 2 – fonte: google images

Vamos lá: para calcular o tamanho da colcha partimos do tamanho do colchão e acrescentamos a parte que queremos ver “cair” nas laterais e pés (geralmente, 30cm). Na cabeceira, incluímos também uma medida (de 25cm) se desejamos que a colcha cubra os travesseiros. Se você fará capas para os travesseiros, não precisa.

Fica assim:

Colcha queen

2. Tamanhos dos blocos: 20cm cada.

3. Tecidos: para calcular os tecidos, precisamos saber quantos quadrados “cabem” nesta colcha. E ao fazer este cálculo percebemos que temos que modificar o tamanho da colcha. Acompanhe:

Para saber quantos quadrados cabem na colcha temos que primeiro dividir o cumprimento e a largura por 0,20. O cumprimento nos dará o número de linhas e a largura nos dará o número de colunas.Veja o resultado:

2,20 dividido por 0,20= 11 (cabem 11 quadrados em cada coluna)

2,55 dividido por 0,20=12,75 (putz…não deu um número inteiro e precisamos de um número inteiro. A solução é mudar tamanho. Melhor acrescentar 0,5cm e tornar o valor do cumprimento 2,60. Refazendo:

2,60 dividido por 0,20=13 (cabem 13 quadrados em cada coluna).

Agora, para saber o total de quadrados que cabem na colcha inteira, multiplicamos o número de quadrados que cabem na largura pelo número que cabe no cumprimento.

11×13= 143 quadrados de 20cm cada.

Usaremos 5 tecidos/estampas, então, para saber quanto de cada um dividimos 143 por 5. Dá 28,5. Como não dá um número inteiro, significa que não teremos a mesma quantidade de todos os tecidos. Podemos cortar 29 quadrados em 3 dos tecidos e 28 em outros 2.  Se quiser deixar alguma cor em destaque, basta aumentar a quantidade de quadrados cortados nesse tecido especificamente, diminuindo respectivamente as quantidades dos outros. O que importa é termos no total 143.

Um exemplo de como podem ser distribuídos:

Colcha queen 2

4. Comprando tecidos:

Para saber quanto tecido comprar precisamos fazer um outro cálculo…

Antes de mais nada, para cada quadrado ficar com 20cm depois de costurado, precisamos acrescentar a eles 1,5cm de margem de costura ao cortá-los. Então, cortaremos os quadrados no tamanho 21,5.

Os tecidos nacionais de algodão tem, geralmente, 1,40m de largura. Dividimos 1,40 por 21,5 e descobrimos que cada 20 cm de tecido nos dará 6 quadrados emeio, pois “cabem” 6,5 na largura. Pensar em termos de linhas aqui ajuda. Uma linha de 20 cm nos dará 6 quadrados. Como precisamos de 28 ou 29 de cada cor/estampa dividimos esses números por 6.

28 dividido por 6 = 4,6 e 29 dividido por 6 = 4,8 (podemos arredondar tudo para 5). Esse é o número de “linhas de 20cm” que precisamos. 5×21,5cm=107,5cm. Novamente aqui vale arredondar, pois dependendo de como é cortada a peça, você pode perder alguns centímetros das extremidades. Para garantir, eu compraria 1,20m .

1,20m de cada tecido/estampa será suficiente para cortar 26 quadrados de 21,5, com um pouquinho de sobra.

UFA! Muita conta dá trabalho, né? Mas não é tão difícil, é?

Silvania, espero ter ajudado. Se tiver dúvidas, escreve aqui nos comentários para continuarmos a conversa, tá?

Cálculos corrigidos e atualizados em 13/07!

1

Retalhos de Costura

DSC06135

Sabe quando aquela dúvida cruel ataca? Quando você adora uma colcha que vê por aí, em tamanho-berço e adoraria vê-la na sua cama-king-size, mas não sabe nem por onde começar a calcular? Ou quando vê numa foto algo que parece uma fita, mas não sabe nem nomear, nem onde encontrar? Ou quando entra em um armarinho, pede uma agulha de máquina, a moça abre uma gaveta-cheia delas e te faz a pergunta fatal: qual número você quer?

Já se viu numa situação assim? Vale dizer que o pânico ataca a todos, viu? Sem distinguir os mais ou menos experientes nessa aventura de brincar com tecidos, agulhas e linhas!

Que tal abrir um espaço para falarmos sobre isso tudo aí e muito mais? Compartilhar experiências, medos, endereços e dicas de costura?

Chamaremos de RETALHOS DE COSTURA o novo espaço aqui do blog dedicado a falar e mostrar o que fica behind the scenes… isto é, aquilo que a gente não mostra depois do projeto pronto: onde encontramos material, como calculamos, como desmanchamos e resolvemos um problema e por aí vai.

Cada tema será exposto em um post e todos os posts ficarão armazenados numa página aí no cabeçalho, assim fica fácil de encontrar.

Gostou da ideia? Então fica por aí…

1

rolinhos para organizar

A maquiagem de carregar na bolsa, a coleção de agulhas de crochê, o kit de giz de cera, lápis de cor… esses rolinhos são uma delícia de fazer, permitem misturar tecidos, ficam lindinhos e podem ser um presentinho interessante.

DSC07942

Quando você aprende a fazer um, fica fácil modificar o tamanho e fazer outros a depender do que deseja guardar neles. Já fiz outros tipos de rolinhos, como pode ver aqui e aqui e aqui.

Quer fazer um rolinho para guardar o que você quiser? Dá uma olhada no tutorial do blog Art Gallery Fabrics.

DSC07944 Estes dois foram presentinhos. Um é para agulhas de crochê e o outro, maquiagem para manter na bolsa.